• sábado , 23 março 2019

Estacionamento da Torre de TV vira ‘Cidade Policial’ durante Carnaval no DF

Comando de operações começa a funcionar neste sábado (2) e fica até terça-feira (5). Mais de 450 câmeras de segurança serão monitoradas do local.

Cidade policial será instalada na Torre de TV de sábado a terça-feira de carnaval — Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília.

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) vai usar a área do estacionamento da Torre de TV como centro de comando das operações de segurança durante o carnaval. O lugar está sendo chamado pelo governo de “Cidade Policial”.

O funcionamento começa neste sábado (2) e termina na terça-feira (5). Segundo a PM, o centro contará com cinco ônibus com sistema de monitoramento de câmeras de segurança instaladas na capital.

A Secretaria de Segurança Pública informou que há mais de 450 câmeras espalhadas por todo o Distrito Federal. De acordo com a PM, um dos ônibus possui uma antena de 15 metros que consegue filmar da Funarte até o Museu da República.

Além disso, os policiais poderão realizar video conferências com os comandos das regiões administrativas, registrar ocorrências “de menor potencial ofensivo” e atuar no “gerenciamento de crises”, caso seja necessário.Segundo a programação oficial divulgada pelo governo do Distrito Federal, 201 blocos estão autorizados a sair pelas ruas da capital até dia 10 de março.

Esquema de segurança

Detran também intensificará a fiscalização durante o carnaval — Foto: Nina Quintana/Agência Brasília.

Para o carnaval, o governo montou uma operação integrada com participação de 20 órgãos, incluindo policias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Detran, Secretaria de Cultura e Metrô.

Serão deslocados 7,5 mil policiais militares para fazer a segurança dos blocos de carnaval do DF. O Departamento de Trânsito (Detran) vai reforçar a fiscalização da Lei Seca, com 40 ações educativas – 30 delas serão feitas nas proximidades dos eventos de maior público. Ao todo, 870 agentes farão controle e organização do trânsito.

Fonte G1

Veja Também