• domingo , 24 março 2019

Educação: GDF turbina salário de diretores e anuncia nova gratificação

Reajuste nas funções de diretores e vices será de 15%. Coordenadores pedagógicos ganharão bônus de R$ 400 por mês

Brasília (DF), 17/02/2017 – Secretaria de Educação – Foto, Michael Melo/Metrópoles

O Governo do Distrito Federal (GDF) decidiu turbinar as gratificações de diretores e vice-diretores de escolas, além de criar gratificação especial para os coordenadores pedagógicos da rede pública educacional. A confirmação foi dada ao Metrópoles, nesta quarta-feira (13/2), pelo secretário de Educação, Rafael Parente.

Segundo o gestor, a decisão partiu do governador, Ibaneis Rocha (MDB), que deve encaminhar já na próxima semana projeto de lei com as alterações para a Câmara Legislativa (CLDF).

Sem reajustes há cinco anos, os responsáveis pelas escolas públicas terão um aumento de 15% sobre a gratificação atual, que varia de R$ 473,50 a R$ 2.196,49, a depender do tamanho da unidade educacional. Já os coordenadores pedagógicos passarão a receber R$ 400 como bônus pela função exercida. Eles são eleitos pelos professores da própria escola e têm como principal atribuição implementar as políticas pedagógicas da pasta nas unidades escolares. O cargo é ocupado por professores de educação básica e a distribuição é feita de acordo com o número de turmas de cada unidade.

“Considero essa medida muito importante e louvável, considerando que nosso trabalho é bem pesado e de muita importância, já que somos o elo entre os professores e alunos. Também participamos da formação de palestras, seminários e reuniões para que possamos transmitir para os professores, ajudando na formação dos docentes e, consequentemente, dos alunos, que são nosso foco principal”, disse Karine Freitas, coordenadora pedagógica do Centro Educacional 1, da Estrutural, um dos primeiros a ter a gestão compartilhada com a Polícia Militar do DF.

O Palácio do Buriti calcula impacto de R$ 5,5 milhões aos cofres públicos por ano. Apenas com a nova gratificação, o GDF terá um gasto a mais de R$ 1 milhão todo ano. “Nosso maior objetivo com isso é valorizar os profissionais da educação. Hoje, o olhar pedagógico está sendo evidenciado e priorizado. Nosso próximo objetivo é que benefícios cheguem também a todos os professores e servidores da secretaria”, disse Rafael Parente.

Atualmente, 2,5 mil coordenadores pedagógicos atuam na rede pública educacional. A Secretaria de Educação do Distrito Federal conta com 680 escolas, nas 14 regionais de ensino. Entre essas, 601 são urbanas e 79 são rurais. Além disso, a rede possui 54 centros de educação da primeira infância (Cepis) e 60 unidades conveniadas. O total de unidades escolares é 792.

Fonte Metrópoles

 

Veja Também