• sexta-feira , 17 agosto 2018

Descarga elétrica em subestação da CEB no Mané Garrincha deixa homem ferido

Vítima não era funcionário e sofreu descarga ao ‘possivelmente’ tentar furtar cabos, segundo Companhia Energética. Ele foi levado consciente ao Hospital de Base com queimaduras.

 

Um homem de 29 anos sofreu uma descarga elétrica dentro da subestação da Companhia Energética de Brasília (CEB) no estacionamento do estádio Nacional Mané Garrincha na manhã desta terça-feira (23). Ele foi transportado consciente para o Hospital de Base.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o pedido de socorro foi feito por volta das 8h pela própria vítima, que estava dentro da estação. A CEB informou que o homem não é funcionário da companhia e que teria entrado no local “possivelmente tentando furtar cabos de energia”.

“Ele tentou serrar um cabo energizado e sofreu uma descarga elétrica.”

O homem caiu de uma altura de cerca de 3 metros, teve queimaduras na mão direita e na perna esquerda, e sangramentos no corpo, informou o subtenente Cidemar da Silva. “Ele escapou por pouco.”

Roupa de homem que sofreu descarga elétrica dentro de subestação da CEB no estacionamento do estádio Nacional Mané Garrincha (Foto: Larissa Batista/G1)

O choque foi de 13.800 volts, segundo operadores que trabalham na subestação – a voltagem é 61 vezes a das tomadas convencionais, usadas em casa.

“A gente ouviu o pipoco alto e achamos que não era nada, mas depois de cinco minutos ouvimos gritos”, disse a vendedora de lanches Maria Aparecida do Santos, que trabalhava próximo ao local no momento da descarga. “Ele estava aqui no chão, gritando de desespero.”

“O braço dele estava todo queimado e as pernas também.”

Um funcionário que não quis se identificar disse que, em 2017, foram identificados cerca de 6 furtos somente nesta subestação. Em 2018 esse seria o primeiro caso.

Outros casos

Subestação da Companhia Energética de Brasília (CEB) no estacionamento do estádio Nacional Mané Garrincha (Foto: Larissa Batista/G1)

Em outubro de 2013, um curto-circuito em um transformador da CEBque passava por reformas provocou o esvaziamento do prédio do Ministério das Comunicações e dos Transportes. Segundo os bombeiros, ao menos 30 pessoas foram atendidas, sendo que 21 foram encaminhadas ao hospital.

Em fevereiro daquele ano, o mesmo prédio teve de ser esvaziado depois que uma explosão na subestação provocou um incêndio. E, em novembro de 2012, um eletricista da CEB morreu após a explosão de um transformador no subsolo do Ministério do Esporte.

A subestação no Mané Garrincha foi inaugurada em dezembro de 2013. Naquele ano, no mesmo local, também passaram a funcionar duas linhas de distribuição de alta tensão: a Sudoeste-Estádio Nacional e a linha Brasília Centro-Autarquias Norte-Estádio Nacional.

‘Melhor tecnologia’

Segundo informações disponíveis no site da CEB, a subestação foi construída “com a melhor tecnologia disponível”. Os equipamentos teriam sido comprados na Coréia do Sul. Além disso, a estação seria “imune a descargas atmosféricas” por ser abrigada.

As obras foram cumpridas para “garantir a continuidade e eficiência energética” do estádio e da região central de Brasília durante a Copa do Mundo de 2014.

    Veja Também