• segunda-feira , 18 fevereiro 2019

Depois de nomear presidente do IHB, Ibaneis sanciona projeto da Saúde

O texto aprovado pela CLDF em 24 de janeiro é aprovado pelo Executivo um dia após a escolha de Francisco Araújo para gerir o instituto

O governador Ibaneis Rocha sanciona, nesta quinta-feira (31/1), o projeto de lei que muda o nome do Instituto Hospital de Base (IHB) e amplia o modelo de gestão a outras unidades de Saúde do Distrito Federal. Passando a se chamar Instituto de Gestão Estratégica da Saúde (Iges-DF), ele abarcará também o Hospital de Santa Maria e as seis unidades de pronto atendimento (Upas) da cidade.

Segundo Ibaneis, houve um atraso no envio do projeto, por conta de problemas na publicação da Câmara Legislativa (CLDF). Aprovada em sessão extraordinária pelos deputados distritais em 24 de janeiro, a redação final só foi entregue no Palácio do Buriti na tarde da última terça-feira (29/1). Após a a sanção, ela deverá ser publicada no Diário Oficial do DF.

“Como houve emendas, nossas secretarias e a área jurídica precisaram analisar o texto. Não havendo problemas, sanciono hoje. É importante dizer que não foi culpa do governo, pois nosso trabalho foi feito em apenas um dia”, disse o governador na manhã desta quinta-feira (31), após evento no Tribunal de Contas da União (TCU).

O emedebista negou que a demora na sanção do projeto tenha relação com a escolha do novo diretor-presidente do instituto, Francisco Araújo. Se a lei estivesse em vigor, o novo gestor deveria ter sido sabatinado pela Câmara Legislativa, mas a nomeação ocorreu um dia antes da sanção. “Como tiveram algumas emendas elas tiveram que tramitar dentro dos órgãos, na Procuradoria do DF, Consultoria Jurídica e Secretaria de Saúde”, justificou o chefe do Executivo

Sobre as emendas apresentadas ao projeto original, ibaneis disse ter ficado satisfeito. Os deputados alteraram a proposta para retirar a extensão do modelo aos hospitais de Taguatinga (HRT) e Materno Infantil (Hmib). Além disso, incluíram a necessidade de colocar à prova da Câmara os futuros presidentes do Iges e a obrigação de divulgar mensalmente os relatórios financeiros e os contratos. “Eu fiquei muito feliz com as emendas não apenas pela questão da sabatina, mas também pela prestação de contas, pois a transparência é a regra do nosso governo”, avaliou Ibaneis.

Presidente
O Conselho de Administração do ainda Instituto Hospital de Base aprovou, na quarta-feira (30/1), Francisco Araújo como novo diretor-presidente do órgão. Atualmente, ele ocupa o cargo de secretário adjunto de Gestão da Secretaria de Saúde. Na reunião do colegiado, sete votos foram favoráveis a Francisco, houve dois contrários e dois conselheiros se abstiveram.

“É uma pessoa que tem um excelente relacionamento com todos os [deputados] que estavam lá e tenho certeza que será uma grande gestão. Não acredito que teremos problemas por ele não ter sido sabatinado. As equipes da Saúde já visitaram o Hospital de Santa Maria e as Upas, pois tenho pressa em implementar esse modelo. Independentemente da sabatina, ele estará à disposição para tirar as dúvidas. Eu queria deixar claro que esse é um processo sem volta. Vamos colocar para funcionar e levar para toda a rede”, declarou o governador.

Formado em serviço social com especialização em gestão e saúde pública, Francisco atua no setor público desde 1998. Naquele ano, foi secretário de Saúde de Cajueiro (AL), onde ficou até 2005. Tornou-se vereador do município alagoano em 2005. Entre 2009 e 2012, ocupou o cargo de secretário de Assistência Social de Maceió (AL). Depois mudou-se para Brasília, onde trabalhou na Câmara dos Deputados como assistente técnico da Secretaria de Comunicação, de 2015 a 2018.

Antes de assumir a Secretaria Adjunta de Gestão em Saúde, na Secretaria de Saúde do Distrito Federal, Francisco esteve no comando da Diretoria de Risco e Reabilitação Urbana do Ministério das Cidades. No currículo do novo presidente do IHB consta também qualificação em coaching. Fonte: Metrópole

 

Veja Também