• segunda-feira , 22 outubro 2018

CCBB do DF recebe mostra de cinema chinês até domingo; veja programação

Filmes marcaram trajetória do artista Christus Nóbrega, que monta exposição no local até janeiro. Lista inclui curta e animação desta década; meia-entrada custa R$ 5.

Cena do filme ‘Upa – Meu monstro favorito’ (Foto: Divulgação)

Visitantes do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) de Brasília terão a oportunidade de assistir, entre esta terça-feira (12) e o próximo domingo (17), a seis produções do cinema chinês contemporâneo. Os títulos foram escolhidos pelo artista plástico Christus Nóbrega, responsável pela exposição Dragão Floresta Abundante – em cartaz até 12 de janeiro. A meia-entrada custa R$ 5.

As películas em cartaz marcaram a trajetória do artista e curador pelo país asiático. A seleção inclui o longa “Voltando para casa”, de Zhang Yimou, que retrata a China durante a Revolução Cultural dos anos 1970, e o curta “Mama Rainbow”, de Fan Popo, que trata da reação de seis mães chinesas à descoberta da homossexualidade dos filhos.

A mostra Dragão Floresta Abundante tem curadoria da historiadora de arte Renata Azambuja, a partir da produção de Christus Nóbrega na China. De acordo com os organizadores, o trabalho “propõe uma rede de reflexões sobre diferentes tecnologias, desde as mais arcaicas – como o mapa e a pipa – até as mais modernas como o GPS de celular”.

Cena do filme ‘Voltando para casa’ (Foto: Divulgação)

Exposição ‘Dragão Floresta Abundante’

Data: até 14 de janeiro de 2018
Hora: 9h às 21h (terça à domingo)
Local: CCBB – SCES Trecho 2
Entrada gratuita

Mostra de Cinema Dragão Floresta Abundante

Data: de terça (12) a domingo (17)
Local: CCBB – SCES Trecho 2
Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia)
Filmes:

  • “Voltando para casa” (Zhang Yimou, 90 min, drama, 2016): quarta e sexta-feira, às 19h30.
    Durante a Revolução Cultural da China no início de 1970, Lu Yanshi (Chen Daoming) é enviado para um campo de trabalho forçado. Ele tenta fugir, mas por causa de sua filha, uma estudante de balé mimada chamada Dandan (Zhang Huiwen), o plano fracassa. Com o fim da revolução, Lu retorna pra casa, mas encontra sua esposa Feng Wanyu (Gong Li) sem memória. Sem conseguir reconhecê-lo, ela espera pacientemente pelo retorno de seu marido.
  • “Eu sou alguém” (Derek Tung-Shing Yee, 134 min, comédia, 2015): sábado, 19h.
    Um rapaz que vive no interior da China sonha em ser uma estrela do cinema. Seguindo seu grande desejo, ele parte para a capital da indústria cinematográfica, Hengdian, onde encontra companheiros que compartilham o mesmo sonho.
  • “Upa – Meu monstro favorito” (Raman Hui, 116 min, fantasia/ficção científica, 2015): sábado, 16h.
    Um bebê monstro Huba é uma criança filha de um humano e uma rainha monstro. Ameaçado por ambos, humanos caçadores de monstros e pelos próprios monstros que estão tentando capturar o recém-nascido em um mundo antigo baseado na China medieval.
  • “Espírito de lobo” (Jean-Jacques Annaud, 121 min, drama, 2015): quinta, 19h; domingo, 16h
    Em 1967, Chen Zhen, um jovem estudante de Pequim, é enviado para viver entre os pastores nômades da Mongólia Interior, onde a relação entre homens e lobos é sagrada. Mas, o futuro das tribos é ameaçado por um oficial.
  • “A ária do Rio Amarelo” (Gao Feng, 91 min, drama, 2016): terça e domingo, 19h
    Shao Han Tian é o chefe de uma família herdeira da tradicional cultura dos teatros de sombra Lao Qiang, na província de Shaanxi. Somente filhos com laços de sangue podem herdar a aprender a arte tradicional, mas a presença do filho adotivo de Shao traz à tona um dilema.
  • “Mama Rainbow” (Fan Popo, 28 min, documentário, 2012 – legendas em inglês): quarta e sexta, 19h
    Mama Rainbow é um curta-metragem documental que reúne seis mães de diferentes partes da China, que conversam abertamente sobre suas experiências de descobrir que seus filhos são gays e como elas começam a enxergam além da orientação sexual de cada um deles. No processo, essas mães encorajam outras famílias e aceitar seus filhos como são.

Veja Também