• sexta-feira , 20 julho 2018

Bloco de oposição a Rollemberg define estratégias para 2018

DIVULGAÇÃO

O grupo formado por alguns partidos de oposição ao governador Rodrigo Rollemberg (PSB) tem ensaiado a chapa para a corrida eleitoral de 2018 há um bom tempo. Nesta terça-feira (12/12), em mais uma rodada de conversas, deu continuidade às negociações sobre quem concorrerá aos cargos majoritários e eletivos.

O encontro durante o almoço em Águas Claras contou com as presenças de Alírio Neto (PTB), Jofran Frejat (PR), Alberto Fraga (DEM) e Tadeu Filippelli (PMDB).  O deputado federal Izalci Lucas (PSDB) era esperado, mas não compareceu por conta de outros compromissos. O PSDB, porém, enfrenta um impasse, pois o diretório nacional flerta com o PSB, sigla de Rollemberg. Nesta semana, o governador nomeou para cargos no GDF 28 tucanos,

Os políticos decidiram elencar os critérios para escolha dos pré-candidatos aos cargos de governador e vice. Os parâmetros para nortear a definição devem ser apresentadas na próxima semana. Os articuladores se preocupam em escolher nomes que tenham mais aceitação popular. Isso deve ser esclarecido, por exemplo, por meio da realização de pesquisas quantitativas e qualitativas.

Alírio Neto disse que a população tem uma “ansiedade grande” em descobrir quem serão os candidatos para o GDF, “especialmente pela fragilidade do governo”. A decisão do bloco, no entanto, só deve ser divulgada em meados de fevereiro, quando o grupo estiver seguro que os escolhidos tenham segurança jurídica e pouca rejeição.

“Nós temos que nos manter unidos, porque quem estiver imaginando que o Rollemberg está morto (politicamente), está enganado”, ressaltou Frejat, um dos nomes mais fortes cotados para a disputa. Nas eleições de 2014 para o Palácio do Buriti, o ex-deputado federal ficou em segundo lugar ao lado de Flávia Arruda, esposa do ex-governador José Roberto Arruda (PR).

Veja Também