• quarta-feira , 21 novembro 2018

Apple bloqueia país inteiro de sua loja de aplicativos

(Foto: reprodução)

Desde ontem, iranianos não estão conseguindo acessar a App Store, a loja de aplicativos da Apple, de acordo com o Bleeping Computer. Embora a Apple não tenha confirmado que bloqueou o acesso dos cidadãos do país à sua loja, o bloqueio é possivelmente uma das sanções político-econômicas impostas ao país pelo governo dos Estados Unidos.

Usuários da Apple no país que tentassem acessar a loja viam uma mensagem dizendo que “a App Store não está disponível no país ou região em que você está”. De acordo com o pesquisador de segurança iraniano Meysam Firouzi, o banimento do país aconteceu por volta do meio-dia de ontem; o tweet dele pode ser visto abaixo:

Segundo o The Verge, a Apple começou no ano passado a remover de sua loja os aplicativos de desenvolvedores iranianos como parte das sanções que o presidente Donald Trump impôs ao Irã. As sanções impedem que a empresa “hospede, distribua ou faça negócios com aplicativos ou desenvolvedores conectados a certos países embargados”.

A empresa, segundo o site, não vende iPhones ou opera sua loja oficialmente no país. Mesmo assim, de acordo com o Gizmodo, os cidadãos de lá conseguem importar os dispositivos da empresa de Hong Kong e, com isso, acessar os serviços da Apple. Os iPhones 8 e 8 Plus, por exemplo, estavam operando no país apenas 24 horas após o seu lançamento global.

Mesmo com o bloqueio, cidadãos do Irã ainda conseguem acessar a App Store conectando-se à internet por meio de uma VPN. A VPN consegue mascarar o local do acesso e fazer parecer que o dispositivo está acessando a loja a partir de outro país. Infelizmente, é uma ferramenta que os iranianos já devem conhecer bem: o país vem desde 2012 restringindo o acesso de seus cidadãos à rede global, e em 2016 anunciou que pretendia criar a sua própria internet.

Veja Também