• terça-feira , 21 novembro 2017

Após recorde histórico no DF, Inmet faz alerta para semana quente e seca

Segundo informações do órgão, para os próximos dias, o céu deve permanecer claro com poucas nuvens, névoa seca e ventos fracos

Wilson Dias – Agência Brasil

O calor infernal dos últimos dias não tem data para acabar. Segundo informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), nos próximos dias, o céu deve permanecer claro com poucas nuvens, névoa seca e ventos fracos com temperaturas variando entre 21ºC e 35°C. A umidade relativa do ar ficará entre 50% e 15%.

Em estado de emergência decretado pela Defesa Civil,a capital registrou no domingo (15) o recorde histórico de temperatura: 37,3ºC. Antes, o maior índice havia sido anotado em outubro de 2015, de 36,4ºC.

De acordo com o meteorologista do órgão Mamedes Luiz Melo, as chuvas só devem voltar à cidade a partir do dia 21 de outubro. Até lá, a previsão é de dias bastante ensolarados. “O que está acontecendo nos últimos dias é o que chamamos de veranico, que ocorreu durante um grande período de estiagem acompanhado por calor intenso”, explicou.

Por causa da seca, a Defesa Civil declarou estado de emergência na sexta-feira (13). A orientação é que a população suspenda a prática de atividades físicas e trabalho ao ar livre entre as 10h e as 17h, aumente a ingestão de líquidos, evite banhos demorados com água quente e muito sabonete, use protetor solar em abundância e umidifique o ambiente com aparelhos e toalhas molhadas.

Reservatórios
A seca castiga a população e tem reflexo direto no nível dos reservatórios, que registraram novo recorde negativo neste domingo (15). O do Descoberto ficou com 12,1% da capacidade, enquanto o de Santa Maria registrou 26,3%. Os dados são da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa).

Veja Também