• domingo , 17 dezembro 2017

Após denúncias de falta de remédio, MP-DF faz 2ª blitz em farmácia de alto custo

Alvo é unidade de Ceilândia. Fiscalização busca apurar relatos de mau atendimento.

O Ministério Público do Distrito Federal faz nesta terça-feira (10) a segunda blitz em farmácia de alto custo. Desta vez, o alvo é a unidade de Ceilândia – a segunda e última que existe no DF. A segunda fase da operação “Custo Alto” ocorre após denúncias de mau atendimento e falta de remédio.

A intenção do MP é inspecionar como andam o armazenamento e os estoques de remédios. Também quer avaliar o sistema de aquisição e entrega de medicamentos, ao mesmo tempo em que verifica os serviços prestados aos usuários do SUS.

Durante fiscalizações do tipo, os servidores públicos devem prestar todo o auxílio aos promotores e dar livre acesso às instalações e aos bancos de dados. A operação ocorre junto com o Conselho Regional de Farmácia.

Nesta segunda fase, o MP encontrou medicamentos vencidos, armazenados em bambonas – espécie de tambores de plástico. Os investigadores vão apurar se os remédios venceram por falta de boa gestão ou se a situação é regular.

Remédios estocados em Farmácias de alto custo do Distrito Federal (Foto: Andre Borges/Agência Brasília)

Remédios estocados em Farmácias de alto custo do Distrito Federal (Foto: Andre Borges/Agência Brasília)

Outra fase

No dia da primeira inspeção, em poucas horas, a operação “Custo Alto” verificou que havia medicamentos vencidos desde 2013. O MP também percebeu que eram oferecidas informações desencontradas.

A uma mulher, por exemplo, foi dito que não havia um determinado remédio para tratamento de um tumor na hipófise da filha dela, sendo que foram encontradas seis caixas no estoque. Ela precisava de 22.

A ação faz parte das investigações em meio a um inquérito civil público aberto para apurar irregularidades no serviço. A vistoria é realizada pela 4ª Promotoria de Defesa da Saúde.

As denúncias partiram de pacientes que relataram levar horas para serem atendidos. Também alegam receber atendimento “humilhante” pelos servidores.

A farmácia

Há duas farmácias de alto custo no DF. A de Ceilândia fica na Praça do Cidadão. A outra está na estação da 102 Sul.

O atendimento inicial para cadastramento de usuário é feito, exclusivamente, por meio de agendamento pelo Disque Saúde 160, opção 3 para usuários residentes no DF e 0800 644 0160 para usuários não residentes no DF.

Promotores durante fiscalização na Farmácia de Alto Custo de Ceilândia (Foto: Bárbara Lins/TV Globo)

Promotores durante fiscalização na Farmácia de Alto Custo de Ceilândia (Foto: Bárbara Lins/TV Globo)

Para retirar o medicamento nas unidades é preciso apresentar documento de identificação com foto e receita original. Para medicamentos termossensíveis, é preciso levar um recipiente térmico com gelo.

A renovação do cadastro deve ser feita a cada três meses. O paciente poderá designar representantes para realizar a renovação e retirar o medicamento. É necessário apresentar declaração autorizadora anexada às cópias dos documentos pessoais da pessoa designada.

Veja Também