• domingo , 24 março 2019

Aécio ganha mais uma

Melhor deixar pra lá

Aécio (Cristiano Mariz/VEJA)

Como de costume, a direção executiva nacional do combalido PSDB reuniu-se para tomar decisões importantes capazes de influir nos destinos do partido – e, ao cabo, preferiu deixar tudo como está.

Foram arquivados todos os pedidos para que fossem expulsos do PSDB políticos que se negaram a apoiar a eleição do governador João Doria, em São Paulo – entre eles, Alberto Goldman.

Foi arquivado também o pedido de expulsão do deputado Aécio Neves por quebra de decoro na esteira do escândalo em que ele pediu R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, do Grupo JBS.

O pedido sequer foi mandado para análise do Conselho de Ética do PSDB. Aécio ameaçou arrastar com ele outros líderes do partido. O PSDB já tem problemas demais para querer arranjar mais um.

O ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo (PSDB), condenado a 20 anos por corrupção, segue preso. O ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) foi preso por corrupção e solto.

Então no cargo de governador de Goiás, Marconi Perillo, membro da direção nacional do PSDB, foi preso por corrupção e solto. Ele e Richa respondem a processos.

Fonte Veja

Veja Também