• quarta-feira , 23 janeiro 2019

Ações da Apple despencam após previsão de redução nas vendas de iPhone

Empresa reduziu expectativas de lucro devido à baixa demanda por seus aparelhos no mercado chinês

Temor de guerra comercial entre Estados Unidos e China é um dos motivos para a redução no faturamento (Josh Edelson/AFP)

A Apple reduziu suas expectativas de vendas para o primeiro trimestre de 2019, o que derrubou o preço das ações da empresa. Esta foi a primeira vez que a Apple emitiu um alerta sobre sua previsão de receita antes de divulgar os resultados trimestrais desde o lançamento do iPhone em 2007.

A notícia fez as ações Apple recuarem, pressionou os papéis de fornecedores da empresa na Ásia e provocou vendas generalizadas nos mercados globais.

A estimativa de queda de receita no trimestre ressalta como a desaceleração econômica na China tem sido mais acentuada do que muitos esperavam, desestabilizando empresas e líderes em Pequim, além de forçar alguns participantes a reajustar seus planos no mercado.

“Embora tenhamos antecipado alguns desafios nos principais mercados emergentes, não previmos a magnitude da desaceleração econômica, particularmente na China”, disse o presidente-executivo da companhia, Tim Cook, em mensagem a investidores.

A Apple encontra-se em uma posição difícil na China, que é um mercado importante para as vendas e onde a companhia produz a maior parte dos produtos que vende no mundo, após a prisão da vice-presidente financeira da Huawei Technologies no Canadá.

Desde a prisão da executiva a pedido dos Estados Unidos no mês passado, houve relatos esporádicos de que consumidores chineses estavam evitando consumir produtos da Apple. Mesmo antes disso, concorrentes locais, como a própria Huawei, vinham ganhando mais espaço no mercado em relação à Apple.

A mensagem sugeriu um número decepcionante para as vendas do iPhone, o principal fator de receita e lucros para a gigante de tecnologia da Califórnia.

“Enquanto a Grande China e outros mercados emergentes representaram a maior parte do declínio nas receitas do iPhone, em alguns mercados desenvolvidos as atualizações [do iPhon] não foram tão fortes quanto pensávamos que seriam”, disse o comunicado.

Na carta, a Apple reduziu sua estimativa de receita para o primeiro trimestre fiscal de 2019, que terminou em 29 de dezembro, para 84 bilhões de dólares, bem abaixo das previsões dos analistas, que estimavam 91 bilhões de dólares.

Cook disse que outros fatores também reduzirão a receita da empresa, incluindo a data de lançamento de seu iPhone no ano passado e um dólar forte.

Ele também citou “restrições” para alguns produtos, incluindo seu mais recente Apple Watch e o iPad Pro.

(Com AFP e Reuters)  Fonte: Portal Exame

Veja Também